Sobre o 5º FNM

O Fórum Nacional de Museus é um evento bienal, de abrangência nacional, com o objetivo de refletir, avaliar e delinear diretrizes para a Política Nacional de Museus – PNM e consolidar as bases para a implantação de um modelo de gestão integrada dos museus brasileiros, representado pelo Sistema Brasileiro de Museus – SBM.

O evento do Fórum Nacional de Museus – FNM tem como desafio consolidar um ambiente de debate sobre o papel da museologia contemporânea e suas implicações sobre as políticas públicas voltadas para o setor: a PNM iniciou esse debate, e o FNM, cria as condições para a sua continuidade.

A 5º edição do Fórum Nacional de Museus, com o tema “40 anos da Mesa Redonda de Santiago do Chile: entre o idealismo e a contemporaneidade”, propõe-se voltar ao debate da Mesa Redonda de Santiago do Chile, realizada pela UNESCO em 1972, considerada um marco de profundas transformações ocorridas no campo da museologia com repercussões sobre o papel dos museus como agentes de inclusão cultural, de afirmação da identidade de grupos sociais, de reconhecimento da diversidade e de desenvolvimento econômico.

Estrutura:

A estrutura do Fórum Nacional de Museus contempla uma Programação Oficial do evento, uma Programação Paralela e Atividades Paralelas, a saber:

Programação Oficial:

Trata-se do ciclo de debates oficial do Fórum Nacional de Museus cujas linhas de discussão se renovam a cada edição do evento, quando são trazidos novas perspectivas para a reflexão sobre a política de museus:

a)      Conferências: Compreende o debate sobre as principais linhas de discussão em torno do tema principal do evento em que se busca trazer o que existe de mais recente na discussão acadêmico-científica do campo museal.

b)       Painéis: Compreende o desdobramento das linhas de discussão das Conferências, em que se busca aproximar a discussão acadêmico-científica à dinâmica das atividades dos museus e às estratégias de atuação dos gestores de museus.

c)      Comunicações Coordenadas: Constitui-se em um espaço de intercâmbio de pesquisadores para apresentação de trabalhos relacionados a pesquisas acadêmicas bem como relatos de experiências orientadas pelo empirismo, que ofereçam resultados de alto nível para o debate.

d)      Minicursos: Disponibilização de cursos de capacitação em diversas áreas de atuação do campo museológico em que se busca dar uma oportunidade para os profissionais da área se reciclarem em assuntos que fazem parte das atividades quotidianas de uma instituição museológica e para os estudantes entrarem em contato com os assuntos do ‘dia-a-dia’ de um museu. As oficinas são inspiradas nas ementas das oficinas do Programa de Formação e Capacitação em Museologia do IBRAM.

e)     Grupos de Trabalho Temáticos: Constitui-se de espaços de discussão especializado sobre temas e questões que fazem parte da política de museus em que se busca consolidar e fortalecer uma agenda de debate na forma de rede do setor museal e, especialmente, dos profissionais que atuam na área.

f)      Encontro dos Pontos de Memória: Constitui-se de um encontro entre representantes de Pontos de Memória com o objetivo de promover a troca de experiências entre representantes das comunidades envolvidas com o trabalho com a memória.

Reuniões Paralelas:

O Fórum Nacional de Museus também acolhe a agenda do campo museal, aproveitado da potencial mobilizador do evento:

a)      Encontro Nacional dos Estudantes de Museologia;

b)      Reunião de Professores de Museologia;

c)      Reunião de Educadores de Museus – REM;

d)     Reunião do ICOM;

e)      Reunião dos Sistemas e Redes Estaduais.

Atividades Paralelas:

Além dos espaços de debate, o Fórum Nacional de Museus disponibiliza um conjunto de atividades culturais e de negócios com a disponibilização de stands que empresas e instituições apresentem seu produtos e serviços alinhado com a dinâmica do setor.

a)      Programação de Exposições.

b)      Programação Cultural (shows, circuitos culturais, entre outras atividades).

c)      Lançamento de publicações.

d)     Stands Institucionais e Empresarial.

Resultados esperados:

Importante registrar que as diferentes edições do Fórum Nacional de Museus repactuam o compromisso de deixar vivo e atual o debate sobre o papel da museologia bem como contribuem para o processo de desenvolvimento e o enraizamento social da política de museus compreendida como política pública de cultura. E, cada edição do Fórum Nacional de Museus, a seu modo, deixaram seu legado no processo de consolidação das políticas publicas para o setor:

  • O 1º FNM, realizado em Salvador (BA), em 2004, teve por tema “A Imaginação Museal: os caminhos da democracia”, tendo sido dado um passo importante no processo de consolidação do debate sobre a política voltada para o setor.
  • O 2º FNM, realizado em Ouro Preto (MG), em 2006, adotou o tema, “O futuro se constrói hoje” e contribuiu para a apresentação e o desenvolvimento de novas experiências museais.
  • O 3º FNM, realizado em Florianópolis (SC), em 2008, tendo por pano de fundo o tema: “Museus como agentes de mudança social e desenvolvimento”, foi fundamental para a afirmação da centralidade da museologia social no âmbito da PNM.
  • O 4º FNM, realizado em Brasília (DF), em 2010, como tema “Direito à Memória, Direito a Museus”, representou a culminância do processo de construção da PNM, bem como sua efetiva integração ao Plano Nacional de Cultura –PNC, com a elaboração do Plano Nacional de Cultura – PNC.

De forma geral, são resultados sempre buscados pela realização do Fórum Nacional de Museus:

  • Legitimação das ações da Política Nacional de Museus.
  • Consolidação dos trabalhos do Sistema Brasileiro de Museus.
  • Estímulo à criação de redes de informação entre os profissionais dos museus brasileiros.
  • Ampliação do intercâmbio entre os profissionais da área e entre os estudantes de museologia e áreas afins.
  • Divulgação dos museus brasileiros.