Carlos Roberto Brandão (sentado), diretor do MAC/USP, foi mediador na conferência de abertura

Conferência de abertura abordou o tema do 7º Fórum Nacional de Museus

Na tarde da quarta-feira (31), o belga François Mairesse ministrou a primeira conferência do 7º Fórum Nacional de Museus (FNM). Sob o tema Recomendação Unesco 2015 para Proteção e Promoção dos Museus e Coleções, o conferencista falou sobre os principais avanços propostos por esse documento e a adesão dos países ao projeto de apoio ao desenvolvimento dos museus.

Carlos Roberto Brandão (sentado), diretor do MAC/USP, foi mediador na conferência de abertura

Carlos Roberto Brandão (sentado), diretor do MAC/USP, foi mediador na conferência de abertura

Inicialmente, Mairesse fez uma breve retrospectiva sobre o processo de aprovação da Recomendação Unesco para Proteção e Promoção e Coleções, aprovada em novembro de 2015, e destacou a atuação do Brasil que, desde 2011, e por iniciativa do Instituto Brasileiro de Museus (Ibram) e do Programa Ibermuseus, protagonizou a construção e a proposição do documento.

O conferencista comentou sobre a ligação do documento com outros instrumentos internacionais que tratam sobre a luta contra o tráfico ilícito de bens culturais, a diversidade do patrimônio e normas éticas e profissionais.

Ele explicou ainda que a Recomendação dá um panorama geral sobre o que é um museu, suas funções de preservação, recomendação, comunicação e educação.

“A recomendação explicita funções essenciais dos museus, tais como Pesquisa e Inventário, que fazem sentido para os profissionais do setor, mas que são desconhecidas para a maioria das pessoas”, aponta. “Por esse motivo, ela é uma importante ferramenta para muitos dos países membros que não têm legislações organizadas, diferentemente do Brasil – que tem uma legislação forte voltada para o setor”.

Ele destacou o aspecto político da aprovação do documento que fez com que, pela primeira vez, a Unesco e o Conselho Internacional de Museus (Icom) trabalhassem em conjunto para uma definição global de museu, diretrizes e boas práticas em museus. Mairesse comentou ainda sobre a distribuição global dos museus, suas relações geopolíticas e sobre as mudanças no setor com o uso de tecnologias de informação e comunicação. A palestra, transmitida ao vivo pela internet e com tradução simultânea, está disponível online.

Texto e foto: Ascom/MinC