5º Fórum Nacional de Museus é aberto em Petrópolis

5º Fórum Nacional de Museus é aberto em Petrópolis

O 5º Fórum Nacional de Museus foi aberto oficialmente na noite dessa segunda-feira (19), em Petrópolis (RJ). Cerca de 800 pessoas estiveram presentes no auditório do Sesc Quitandinha, onde o evento acontece, entre autoridades, estudantes, profissionais ligados à área de museus e público em geral.

A cerimônia contou com a presença do presidente do Ibram, José do Nascimento Junior; do presidente da Associação Brasileira de Museologia (ABM), Antônio Carlos Pinto Vieira; da superintedente de Museus da Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro, Mariana Várzea; do presidente da Fundação de Cultura e Turismo de Petrópolis, Gilson Domingues; da vice-presidente do Conselho Internacional de Museus (Icom), Tereza Scheiner; e da presidente do Comitê Brasileiro do Icom, Maria Ignez Franco Montovani, dentre outras autoridades.

Após uma tarde intensa que contou com a realização de vários minicursos, os presentes puderam ouvir o Coral Canarinhos de Petrópolis, o mais antigo do Brasil, fundado em 1942. No repertório, músicas brasileiras: “A Casinha Pequenina” (domínio público), “Correnteza” (Tom Jobim) e “Aquarela do Brasil” (Ary Barroso).

Em falas ao público presente, os representantes convidados ressaltaram a importância do FNM para o setor museal e o significado de abordar os 40 anos da Mesa de Santiago. Destacaram também o papel do Ibram na criação de políticas públicas para o setor de museus.

Durante a cerimônia, também foi apresentada ao público a Carta Aberta resultante do Encontro Nacional de Estudantes de Museologia (ENEMU), que aconteceu entre os dias 16 e 18 de novembro.

O documento, que foi lido pelo estudante Hitalo Montefusco, da Universidade Federal de Goiás (UFG), pede o apoio do Ibram na busca de uma formação acadêmica condizente com  as necessidades requeridas pela ética profissional e o Estatuto de Museus.

O presidente do Ibram, José do Nascimento Jr., encerrou a cerimônia ressaltando o “compromisso prático” do órgão com os preceitos da Mesa de Santiago.  Nascimento destacou a atuação dos Pontos de Memória, que reflete uma concepção de museu voltada para a mediação, a transformação e o desenvolvimento social. O programa teve seu segundo edital lançado ontem.

Após a cerimônia de abertura, o público presente aproveitou o show do grupo de samba Sururu na Roda.